plataforma

Ambientes marítimos exigem pinturas especiais em estruturas metálicas

Ambientes marítimos são áreas de grande salinidade e considerados de alta agressividade, no que diz respeito à corrosão em estruturas metálicas. De acordo com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), esses locais recebem a classificação C5 de corrosividade (microclima muito agressivo). A degradação dos metais ocorre devido à presença dos íons na água do mar e nos evaporitos, que são micropartículas presentes no ar que apresentam sais. Esses íons fazem uma ponte salina, o que possibilita o fenômeno de oxirredução entre o oxigênio do ar e os metais.

Para proteger as superfícies metálicas de plataformas de petróleo, que sofrem diretamente agressões do mar, contêineres, estruturas e equipamentos portuários, a pintura é o principal método utilizado. Porém, é preciso ter atenção às especificações das tintas e escolher o material correto, para garantir a resistência ao intemperismo e à maresia e, consequentemente, a durabilidade do substrato.

A primeira etapa da pintura é a preparação da superfície, que deverá ser realizada com jateamento abrasivo ao metal quase branco, padrão visual Sa 2 ½ ou Sa 3. Com o substrato preparado, aplica-se o primer que, além de oferecer proteção anticorrosiva,  auxiliará na aderência da tinta de acabamento. Para essa aplicação, a Solventex indica o Primer Epóxi Poliamida, Primer Epóxi Alta Aderência ou Primer Epóxi Alta Espessura. Os produtos são bicomponentes à base de resina epóxi, elaborados com pigmentos anticorrosivos e proporcionam alta resistência à umidade.

Para acabamento, um dos produtos recomendados pela marca é o Esmalte Poliuretano Acrílico, que promove boa aderência, grande resistência ao intemperismo e ótima retenção de cor e brilho. Indicado para superfícies metálicas, ferrosas e tanques industriais, entre outras, está disponível em mais de 30 cores, incluindo os padrões RAL e MUNSELL.

Em sua Linha Industrial Especial, a Solventex oferece diversas soluções para estruturas expostas à maresia. Fazem parte desta linha produtos à base de resina acrílica; à base de poliuretano, monocomponentes e bicomponentes; e à base de resina epóxi, matéria-prima que proporciona mais resistência à umidade, abrasão e à ação de produtos químicos, além de maior durabilidade e aderência aos vários tipos de superfícies.

SECAGEM

Tempos de secagem e determinações na pintura industrial

Durante o processo de pintura industrial, é fundamental observar o tempo de secagem específico para cada solução utilizada. Ele está relacionado, principalmente, com a espessura da camada aplicada e passa por algumas determinações e etapas, como a secagem ao toque, ao manuseio e, para repintura, quando a superfície poderá receber a próxima demão de tinta.

Seguir as orientações do fabricante e respeitar esse tempo são essenciais para obter o resultado desejado com a pintura, desde um bom acabamento até a preservação do substrato e aumento de sua vida útil.

“A primeira etapa entre as determinações na pintura industrial é a secagem livre da pegajosidade ou secagem ao toque. É o tempo necessário para que a tinta esteja suficientemente seca para não aderir à pele, quando tocada com a ponta do dedo, que deve estar limpo e desengordurado para fazer essa avaliação. Quando estiver seco ao toque, a peça ou o equipamento já pode ser manuseado”, explica José Alves Cintrão Neto, consultor técnico da Solventex.

A próxima etapa é a secagem ao manuseio, tempo necessário para que a estrutura possa ter transportada sem causar danos à pintura. Assim que estiver seco ao toque, é preciso aguardar o tempo recomendado pelo fabricante para evitar problemas e prejuízos.

“Se a estrutura for receber mais de uma camada de tinta, é preciso estar atento à secagem para repintura. É o período necessário entre uma demão e outra, sempre definido como um tempo mínimo, para permitir a aplicação da demão seguinte sem prejudicar a anterior. Existe também um tempo máximo, para evitar que a demão anterior esteja muito seca e dificulte a ancoragem da próxima camada”, complementa Cintrão Neto.

A tinta estará completamente curada, após o tempo de secagem total recomendado pelo fabricante.